Defesa Civil vistoria quatro cidades após danos devido à chuvas

Quatro municípios da região sul de Mato Grosso do Sul receberam a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e tiveram levantados os danos causados pela chuva que caiu na última semana. Equipes de técnicos têm percorrido todos os pontos do Estado que foram prejudicados pela chuva.

Em Coronel Sapucaia, foram registrados estragos em pontes e estradas. Na área rural, erosões já existentes se agravaram, como ocorreu com  cratera de cerca de 400 metros de extensão por vinte de largura e oito de profundidade, no corredor da Colônia Brasil, próxima da Linha Internacional, que ameaça a área urbana.

Outros três pontos de erosão ameaçam estradas municipais na área rural: a Nhu Guaçu, no acesso à Fazenda Renascer e a estrada Cerro Perón. Com decreto de situação de emergência vigente, o município teve nova decretação assinada hoje (11) pela Prefeitura e que deve ser publicada nos próximos dias.

Já em Tacuru, a situação de emergência foi decretada no dia 28 de dezembro do ano passado. Conforme a Defesa Civil Estadual, foram contabilizadas duas pontes de madeira destruídas, seis danificadas, e cinco pontos de erosão sendo três na área urbana.

Na rodovia MS-160, foram contabilizadas erosões ameaçando a pista em dois trechos: na altura do km 10 e outra no km 17. Os danos existentes verificados pela Defesa estão sendo repassados e monitorados pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul).

Sete Quedas também teve pontos de aterro rompidos, prejudicando as estradas Iporã, Sulina e do Penteado, mas a Defesa Civil Municipal já providenciou acessos alternativos. O município teve ainda uma ponte sobre o rio Guassuzinho levada pelas águas. Outra ponte, sobre o Rio São José, na Estrada Pirajuí, foi danificada. Também foi registrado rompimento de um dissipador que recebe a drenagem de águas pluviais.

Em Iguatemi, onde a situação de emergência foi decretada no dia 4 deste mês mas só foi comunicada oficialmente à Coordenadoria Estadual da Defesa Civil nesta semana, foram contabilizadas duas pontes destruídas, outra com desabamento e o rompimento de aterros. Houve danos também na estrada vicinal que dá acesso à Cooperativa Municipal.

Na área urbana, a equipe da Cedec contabilizou o rompimento da capa asfáltica em vários pontos em uma extensão de 90 quadras. O pavimento foi arrancado pela força das águas.

O levantamento em cada um dos locais onde a população foi impactada pelas chuvas foi determinado pelo governador Reinaldo Azambuja, antes de iniciar as férias. “As vistorias têm a finalidade de fazer in loco o levantamento dos danos causados pelas chuvas no sentido de homologar a situação de emergência e preparar eventual apoio por parte do Estado”, detalha o coordenador estadual da Defesa Civil, Coronel Isaías Bittencourt.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*